AFAM

Seleção de pensamentos de EGW sobre educação para família pastoral

Educação e crescimento na Família Pastoral é assunto de grande importância e forte poder de influência. De acordo com palavras inspiradas da Sra. White, Deus requer dos seus líderes e representantes como primeiro dever, a sua própria família. Confira:

cegw1Cooperadora do pastor {LA 236}
“O pastor tem seu setor de atividade e a mãe o seu. Ela deve levar os filhos a Jesus para que os abençoe. Deve estimar as palavras de Cristo e ensiná-las aos filhos. Desde o berço deve discipliná-los para que saibam controlar-se e sejam altruístas, para que adquiram hábitos de ordem e asseio. A mãe pode criar os filhos de molde a virem com o coração aberto e terno para ouvir as palavras dos servos de Deus. O Senhor tem necessidade de mães que em todo setor de atividade no lar desenvolvam os talentos que Deus lhes deu e preparem os filhos para a família do Céu.” {LA 236.1}

Vida do pastor no lar deve ser exemplo {LA 353}
“É o desígnio de Deus que, em sua vida doméstica, o mestre da Bíblia seja um exemplo das verdades que ensina. O que um homem é, exerce maior influência do que o que diz. A piedade na vida diária dará força ao testemunho público. A paciência, a coerência e o amor impressionarão os corações de maneira que os sermões não podem conseguir.” — Obreiros Evangélicos, 204. {LA 353.1}
“Se devidamente conduzida, a educação dos filhos do pastor ilustra as lições que ele dá no púlpito. Mas se, em virtude de errônea educação dada aos filhos, o pastor mostra sua incapacidade de governar e controlar, necessita aprender que Deus requer dele discipline convenientemente os filhos que lhe foram dados, antes que possa desempenhar seu dever como pastor do rebanho de Deus.” — Carta 1, 1877. {LA 353.2}
 
Primeiro dever é para com os filhos {LA 353}
“Os deveres do pastor jazem em torno dele, próximos e distantes; mas seu primeiro dever é para seus filhos. Ele não se deve absorver tanto com os deveres exteriores que negligencie as instruções que seus filhos necessitam. Talvez considere os deveres do lar como de menor importância; em realidade, porém, esses deveres se encontram na própria base do bem-estar dos indivíduos e da sociedade. A felicidade de homens e mulheres, e o êxito da igreja, dependem, em grande parte, da influência doméstica. …” {LA 353.3}
“Coisa alguma pode desculpar o pastor de negligenciar o círculo interior, pelo mais amplo círculo externo. O bem-estar espiritual de sua família, vem em primeiro lugar. No dia do final ajuste de contas, Deus há de perguntar que fez ele para atrair para Cristo aqueles que tomou a responsabilidade de trazer ao mundo. O grande bem, feito a outros, não pode cancelar o débito que ele tem para com Deus, quanto a cuidar dos próprios filhos.” — Obreiros Evangélicos, 204. {LA 353.4}
 
cegw2Esposa e filhos, os melhores juízes de sua piedade {LA 354}
“Não é tanto a religião do púlpito quanto a da família que revela nosso verdadeiro caráter. A esposa do pastor, seus filhos e os que estão empregados como auxiliares em sua família são o juiz mais bem qualificado de sua piedade. Um homem bom será uma bênção a sua casa. Esposa, filhos e empregados serão o melhor para sua religião.” {LA 354.3}
“Irmãos, levai a Cristo na família, levai-O para o púlpito, levai-O convosco aonde quer que fordes. Assim não necessitareis de apelar aos outros para que apreciem o ministério, pois estareis levando as credenciais do Céu com que provareis a todos que sois servos de Cristo.” — Testimonies for the Church 5:161. {LA 354.4}

A grande influência do pastor {LA 354}
Os filhos dos pastores são, em certos casos, os mais negligenciados do mundo, pela razão de que os pais não estão com eles senão por pouco tempo, e ficam na liberdade de escolher suas ocupações e entretenimentos. — Obreiros Evangélicos, 206. {LA 354.1}
Mas, por maiores que sejam os males da infidelidade paterna sob qualquer circunstância, são eles dez vezes maiores quando existentes nas famílias daqueles que são designados para ensinadores do povo. Quando estes deixam de governar a sua casa, estão, pelo seu mau exemplo, transviando a muitos. Sua culpa é tanto maior do que a dos outros quanto sua posição é de maior responsabilidade. — Patriarcas e Profetas, 579. {LA 354.2}
 
Um sermão eficaz sobre piedade {LA 359}
“O pastor deve instruir o povo sobre o governo das crianças, e seus próprios filhos devem ser o exemplo de correta sujeição.” — Carta 1, 1877. {LA 359.1}
“Deve haver na família do pastor uma unidade que pregue um sermão eficaz sobre a piedade prática. Ao passo que o pastor e a esposa cumpram fielmente seu dever no lar, restringindo, corrigindo, admoestando, aconselhando, guiando, estão-se tornando mais habilitados para trabalhar na igreja, e multiplicando meios de cumprir a obra de Deus fora do lar. Os membros da família tornam-se membros da família do Céu, e são uma força para o bem, exercendo influência de vasto alcance.” — Obreiros Evangélicos, 204, 205. {LA 359.2}
 
cegw3O ministro no lar {OE 204}
“É o desígnio de Deus que, em sua vida doméstica, o mestre da Bíblia seja um exemplo das verdades que ensina. O que um homem é, exerce maior influência do que o que diz. A piedade na vida diária dará força ao testemunho público. A paciência, a coerência e o amor impressionarão os corações que os sermões não conseguem alcançar.” {OE 204.1}
“Coisa alguma pode desculpar o pastor de negligenciar o círculo interior, pelo mais amplo círculo externo. O bem-estar espiritual de sua família, vem em primeiro lugar. No dia do final ajuste de contas, Deus há de perguntar que fez ele para atrair para Cristo aqueles que tomou a responsabilidade de trazer ao mundo. O grande bem, feito a outros, não pode cancelar o débito que ele tem para com Deus, quanto a cuidar dos próprios filhos.” {OE 204.3}

Por:
Márcia Lima de Oliveira
Secretária Técnica Educação
e AFAM Associação Paulistana
[email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *